MORREU CRISTO EM UMA CRUZ?

Símbolo Cristão?
Você talvez presuma que os cristãos estavam entre os primeiros a usar a cruz. A The Encyclopedia Americana, contudo, fala do “seu antigo uso por parte tanto dos hindus como dos budistas na Índia e na China, e pelos persas, assírios e babilônios”. Similarmente, a Chambers’s Encyclopædia (edição de 1969), diz que a cruz “era um emblema ao qual se atribuiu significados religiosos e místicos muito antes da era Cristã”.
Sem dúvida, não há evidência de que os cristãos primitivos usavam a cruz na sua adoração. Durante os primitivos dias do cristianismo, eram os romanos pagãos que usavam a cruz! Diz a obra The Companion Bible: “Usavam-se essas cruzes como símbolos do deus-sol babilônico. . . e são vistas pela primeira vez numa moeda de Júlio César, 100-44 A.C., e daí numa moeda cunhada pelo herdeiro de César (Augusto), em 20 A.C.” O romano deus-natureza Baco era às vezes representado usando uma faixa em volta da cabeça contendo várias cruzes.

‘Não ensina a Bíblia que Cristo realmente morreu numa cruz?’

Alguém talvez pergunte. Para responder a isto, temos de examinar o significado das duas palavras gregas que os escritores bíblicos usaram para descrever o instrumento da morte de Cristo: stau·rós e xý·lon.
A The International Standard Bible Encyclopedia (1979) diz sob o tópico “Cruz”: “Originalmente o gr[ego] staurós significava uma estaca de madeira pontuda, vertical, firmemente fixa no chão. . . . Elas eram colocadas lado a lado em fileiras para formar cercas ou paliçadas em volta de povoados, ou, avulsas, eram usadas como instrumentos de tortura nos quais transgressores sérios da lei eram publicamente suspensos para morrer (ou, se já mortos, terem seus cadáveres plenamente desonrados).”
Sim, os romanos realmente usavam um instrumento de execução chamado em latim de crux. E, ao traduzir a Bíblia para o latim, esta palavra crux era usada como tradução de stau·rós. Visto que a palavra latina crux e a palavra portuguesa cruz são similares, muitos erroneamente presumem que a crux era necessariamente uma estaca com uma viga cruzada. Contudo, The Imperial Bible-Dictionary diz: “Até mesmo entre os romanos a crux (da qual se deriva nossa cruz) parece ter sido originalmente um poste reto, e isto sempre permaneceu a parte mais proeminente.”
O livro The Non-Christian Cross (A Não-Cristã Cruz) acrescenta: “Não existe uma única sentença em qualquer dos inúmeros escritos que formam o Novo Testamento que, no grego original, forneça sequer evidência indireta no sentido de que o stauros usado no caso de Jesus fosse diferente do stauros [poste ou estaca] comum; muito menos no sentido que consistisse, não em um só pedaço de madeira, mas em dois pedaços pregados juntos em forma de uma cruz.” Cristo poderia muito bem ter sido pregado num tipo de crux (stau·rós) conhecido como a crux simplex. Assim é que tal estaca foi ilustrada pelo erudito católico romano Justus Lipsius do século 16.
Que dizer da outra palavra grega, xý·lon? Ela foi usada na tradução Septuaginta, grega, da Bíblia, em Esdras 6:11. Na Tradução do Novo Mundo, o texto reza: “E por mim foi dada uma ordem que, quando alguém violar este decreto, se arranque da sua casa um madeiro e ele seja pregado nele, e sua casa se tornará por esta causa uma latrina pública.” Obviamente, tratava-se de uma viga única, ou “madeiro”.
Numerosos tradutores das Escrituras Gregas Cristãs (Novo Testamento), portanto, traduzem do seguinte modo as palavras de Pedro em Atos 5:30: “O Deus de nossos antepassados levantou Jesus, a quem matastes por pendurá-lo num madeiro [ou “árvore”, segundo a King James Version, a New International Version, A Bíblia de Jerusalém (na edição em inglês) e a Revised Standard Version].” Talvez queira também verificar como a sua Bíblia traduz xý·lon em: Atos 10:39; 13:29; Gálatas 3:13; e 1 Pedro 2:24.
Andando Pela Fé, Não Pela Vista
Mesmo depois de considerar tal evidência de que Cristo realmente morreu numa estaca, alguns talvez ainda não vejam nada de errado em usar uma cruz. ‘É um simples ornamento’, talvez digam.
Tenha em mente, contudo, como a cruz tem sido usada ao longo da história — como um objeto de adoração pagã e reverência supersticiosa. Poderia o uso duma cruz, mesmo como simples enfeite, harmonizar-se com a admoestação do apóstolo Paulo em 1 Coríntios 10:14: “Portanto, meus amados, fugi da idolatria”?
Que dizer dos verdadeiros cristãos hoje? Eles, também, devem estar cônscios da necessidade de ‘guardar-se dos ídolos’, como aconselha a Bíblia. (1 João 5:21) Assim, eles não consideram a cruz um ornamento apropriado. Eles lembram-se da declaração de Paulo: “Maldito é todo aquele pendurado num madeiro”, e, por conseguinte, preferem pensar em Cristo como glorioso Rei entronizado! — Gálatas 3:13; Revelação (Apocalipse) 6:2.
Embora tais cristãos não usem cruzes, eles apreciam profundamente o fato de que Cristo morreu por eles. Sabem que o sacrifício de Cristo é uma maravilhosa demonstração do “poder de Deus” e de amor eterno. (1 Coríntios 1:18; João 3:16) Mas, eles não necessitam de algum objeto material, como uma cruz, para ajudá-los a adorar a este Deus de amor. Pois, como Paulo exortou, ‘andam pela fé, não pela vista’. — 2 Coríntios 5:7.

Anúncios

7 comentários sobre “MORREU CRISTO EM UMA CRUZ?

  1. joao

    Essas Tj querem ser melhor que outras religiões imaginando que elas são 100% puras de vestígios do paganismo.
    Pobres coitadas, são tão enganadas quanto os adeptos de outras religiões.
    Dizem elas que o amor seria o sinal para identificar os verdadeiros adoradores de Deus. Que amor?
    É demonstrar amor deixar seus pais, filhos, amigos e outros parentes morrerem por falta de sangue?
    É justo os adoradores da religião falsa doarem seu sangue para que Tj o receba sob o pretexto de tomarem porções de derivados do sangue, mas não o sangue?
    Por que elas não demonstram amor no sentido de doarem seu sangue para que os que não são TJ também façam uso das “porções de sangue”,isto é, os derivados de sangue?
    Jeová ama sangue, é só ver o quanto de sangue era usado nos sacrificios. E o grande amor de jesus foi demonstrado quando ele derramou seu sangue em benefícios de outros.
    E ainda jesus disse que era preciso que comessem sua carne e bebessem seu sangue. Se tomar sangue fosse tão mau assim, ele não teria dito isso. Não importa em que sentido que tenha falado isso. Simbolicamente ou literalmente. Se o sangue era proibido , então nem em sonhos vc poderia tomá-lo, tampouco simbolicamente. Vc pode fornicar em sonho e não ser pecado? Vc pode fornicar , matar, e fazer tudo que não presta simbolicamente e mesmo assim não estar pecando? Se disser que não, vc está mentindo, porque jesus disse que quem olhasse para uma mulher já estaria cometendo fornicação com ela. Ou seja fornicaria simbolicamente, mas isso não deixaria de ser pecado, segundo o entendimento de Jesus.
    Assim, essa de tomar sangue viola a lei de Deus, é mais um entendimento dentre tantos outros errados das TJ.
    E para não dizer que estou inventando mentiras contra elas. Sugiro a todos que tenham coragem, veja se sua religião é mesma pura. SE vc tiver dinheiro, viaje até a Noruega para ver de perto um salão de assembleia das TJ, cujo o formato é de uma piramide com o olho do deus Hórus. Um verdadeiro templo de adoração pagão( pura simbologia maçônica). Se não tiver dinheiro então é só pesquisa no google maps.
    Vc já notou um circulo de luz na cabeça de Jesus ou sobre todo o seu corpo quando o representam ? Aquilo é chamado de Halo ou auréola, dê uma pesquisada e verá que também se trata de um símbolo pagão usada nos ídolos do Egito, de Roma. Pois é , ele está presente nas piublicações das TJ de Jeová também. Colocam em Jesus, nos anjos e até em outros personagens biblicos. Mas querem condenar as outras religiões.
    Reflitam em tudo isso que disse, e tenham coragem para por sua fé a teste para ver se ela(sua religião) é mesmo isso que seus líderes vendem como verdade.
    Depois se comuniquem comigo. Já fui adventista e descobri que fui por muito tempo enganado.
    Religião é uma invenção humana, religião só é praticada de verdade pelas ovelhas, os da base, os sofredores que nunca alcançaram o paraíso prometido. O paraíso é sempre para o futuro distante que nem eu nem vc estará vivo para ver.
    Enquanto esse futuro fica cada vez mais distante, mas eles insistem em lhe dizer que ele está próximo. Eles(os lideres) gozam de tudo que a vida pode proporcionar.
    Não se enganem. Estude e pesquise. A ignorância é o que nos torna escravos desse grupo de pessoas. Questione tudo que leia. Reflita.
    As testemunhas de Jeová têm quase as mesmas crenças dos adventistas e não poderia ser diferente, pois Charles Taze Russel, seu fundador, bebeu da fonte adventista. Gostam de estabelecer datas para o fim do mundo, mortalidade da alma, e não existência do inferno.
    Vc podem dizer que sou um revoltado ou apóstata porque não creio na religião que um dia tanto acreditei. Acreditava piamente que se ela (minha religião) estivesse errada, a bíblia estaria errada e que Deus não poderia existir.
    Nas minhas pesquisas e em minhas reflexões não só descobrir que a minha estava errada como todas as demais, e o pior de tudo : Deus, o pai que tanto amava e cria, simplesmente não existia.
    Senti-me como um filho órfão, desamparado, sem a quem suplicar em momentos difíceis. Chorei muito, tentei não aceitar a verdade que havia descoberto,mas a razão sempre se sobrepõem à paixão e a.o sentimentalismo.
    A biblia, eu morreria para defendê-la. Eu era um defensor dela. As contradições apontadas por alguns ,eu sempre encontrava uma resposta para mostrar que ela nunca se contradizia. Estava enganada!
    Ela se contradiz logo no principio. E isso é natural porque a bíblia não é fruto de inspiração de nenhum deus, mas apenas inspiração do homem.
    Deus não se revelou a nós porque simplesmente não há nenhum deus, infelizmente.
    A ideia de deus chegou até nós, por causa de nossos antepassados que em tudo viam um deus. Queriam que houvesse alguém acima deles que pudesse atender-lhes nos momentos mais complicados de suas vidas. O sol , a lua e as estrelas eram deuses para eles. E isso ficou registrado em nosso DNA. A ideia de deus ficou gravada em nós como uma marca na testa de um escravo.

    Curtir

  2. karol

    Como assim?
    Se eu sou bom, sou porque eu quero, mas eu poderia ser mau, se assim também eu desejasse. Essa minha atitude independe da existência de Deus. Vc poderia ser mau é só querer.
    Eu não sou bom porque Deus existe e porque dizem que ele seja bom. Ser mau ou bom é uma questão de escolha ou atitude apenas.
    Portanto, essa sua conclusão, acho eu, não ter o mínimo de sentido.
    Nem do ponto de vista da biblia, essa sua lógica ou conclusão parece ter sentido.
    Todas as religiões ensinam que o bem provém de Deus e o mal, de seu adversário, o diabo.
    O mal, segundo as religiões, é uma ideia dissociada de Deus. O mal não teria nenhuma ligação com a bondade dele, dizem elas.
    Apesar de que no livro de Gênesis é dito que o bem e o mal foram postos em um fruto que mais tarde foi comido por Adão e Eva. O mal e o bem em sua plenitude só existiriam na mente de Deus. O homem só veio a conhecer o mal após comer esse fruto criado por Deus. Adão era tão inocente que sequer sabia que estava nu, porém essa situação só veio a ser alterada após comer do fruto feito pelo seu próprio Criador. Parece uma estória de muito mau gosto essa contada pela bíblia. Vc já assistiu o desenho “caverna do dragão”? O mestre dos magos quem diria, ele seria na realidade o verdadeiro vilão e não o vingador. O deus da biblia pelo que tudo indica se comportou como o mestre dos magos. Ele mostra-se bom e justo. Cria o diabo ou anjo que vira depois ser o capeta. O capeta leva o crédito de ruim, mas, no final, o causador de todo o mal seria o bom e justo Deus. Ou seria o mestre dos magos? Desculpe-me às vezes até me confundo com as estórias, elas são muito parecidas.
    Pelo que vc disse, parece que concorda com essa estória contada pelo Gênesis. Vc estabeleceu uma condição em que a existência de Deus é a condição necessária para que o bem e mal sejam a condição suficiente.
    Vc é o primeiro crente que já conversei que diz que o bem e o mal só existem porque Deus existe. É um pensamento diferente dos outros.
    Gostaria de saber mais sobre esse ponto de vista seu. Achei interessante porque ele é incomum entre os crentes.

    Curtir

  3. karol

    A ideia do bem e do mal é inerente a raça humana. Assim, essa ideia é projetada em tudo que homem empreende. Rotulamos tudo em nosso redor como sendo bom ou ruim(mal).
    Um time é ruim, outro é bom. Um partido político é bom, outro é ruim. Uma religião é boa, outra é ruim ou má. Maria é bonita, João é feio. Tudo é apenas ponto de vista!

    Curtir

  4. wallery

    Respeito suas ideias e até vejo certo sentido em seus argumentos. Porém, não concordo quando uma religião se coloca como detentora de uma verdade que na realidade não existe em nenhuma delas. O ditado popular- sujo falando do mal lavado- é facilmente aplicado nesses casos.
    É muito questionável, alguém falar em religião pura hoje em dia. Pureza é quase uma utopia.
    Quanto a relação da cruz e o paganismo, creio que há sim de se ponderar. Não se pode levar tudo ao extremo. Não podemos sair por aí satanizando e demonizando tudo.
    Por exemplo, salvo engano meu, li em algum site a origem dos meses e dias da semana que compõem o calendário, e para minha surpresa descobri que todos sem exceção têm origem pagã. Quando não homenageiam um deus pagão, homenageiam um imperador.
    É óbvio que nenhuma religião leva um calendário para seus cultos e lá faz dele um objeto de adoração, mas o que quero dizer é que o calendário da mesma forma que a cruz é um símbolo pagão e portanto não poderia adentrar nos recintos ditos sagrados das religiões que expurgam tudo que guarda alguma relação com o paganismo ou satanismo.
    Outro exemplo, foi o uso de uma prática pagã por José, filho do patriarca Jacó. José mandou mumificar o próprio pai. Mas, a mumificação egípcia não deveria ser uma prática a ser evitada pelos hebreus? A mumificação não era sempre acompanhada de um ritual religioso pagão? Aqueles que eram mumificados buscavam preservar seus corpos, para poderem do seu retorno dentre os mortos, fazerem uso dos mesmos. Não há na bíblia nenhuma reprovação do ato de José.
    Falando em calendário, os hebreus introduziram, em seu próprio calendário, um mês do calendário babilônico, que homenageava também um deus pagão babilônico. E aí?
    Em toda a bíblia vemos referências de os hebreus fazendo uso da sorte, mas lançar sorte não seria também uma prática a ser combatida?
    Muitos dos modos de cura usados por Jesus dentre eles o uso de saliva (cuspe) para fazer unguentos ou mesmo o uso direto do cuspe nos olhos de enfermos, era uma prática bastante usada por curandeiros e magos em tempos bem anteriores a Jesus. E aí, vamos condenar a cura do cego feita por Jesus com uso da saliva?
    E o que dizer de a forma como os sacrifícios de animais na adoração de Jeová, IHVH, Javé era feita? Em nada se diferenciava da forma feita pelos pagãos. Hoje se fosse praticada, muitos hebreus seriam condenados e apedrejados pelos defensores dos direitos dos animais.
    Embora não se saiba de fato quando surgiu a aliança, não podemos negar que a grande maioria dos antigos costumes, dentre eles o uso da alianças em casamento, se deram a partir do paganismo. O véu e grinalda, o arroz , o dedo especifico em que é colocado o anel. tudo tem explicação encontrada no paganismo, não há como negar esse fato.
    Por isso, não podemos sair por aí criticando essa ou aquela religião ou mesmo se colocar em posição superior a alguma delas. Há exageros de algumas em sua devoção, há, também não podemos negar, agora dizer que esta ou aquela é religião de demônio , é um outro exagero muito maior.

    .

    Curtir

  5. Considerando que a cruz é um dos principais símbolos da Cristandade, e que existe uma veneração por ela, e é sinalizada na testa e no peito como forma de proteção e benção, vemos uma relevância nisso.
    Se Jesus de fato não morreu numa cruz, e esta ser um símbolo pagão, seria correto introduzir um símbolo satânico no seio da religião pura? Obviamente que não! Porque quando falamos de paganismo, na verdade estamos falando de satanismo! Por isso vemos a importância de se apurar este assunto.

    Curtir

  6. wallery

    Qual a importância em se saber se Cristo morreu em uma cruz, madeiro ou em algo parecido?
    A grande questão é: por ter Cristo supostamente morrido nela, a tornou um simbolo sagrado?
    A verdade em se saber em que objeto, ele morreu supostamente não é condição nem suficiente , tampouco necessária para os que acreditam na crença cristã. O ponto relevante é a morte de um homem acreditado por muitos como santo ter morrido em troca dos pecados de outros.
    Preocupar-se em assunto de tão pequena importância, é desperdiçar tempo e energia.
    O nome de Deus é Jeová, ou é Javé, ou Iavé ou tantos outros. Qual a importância material nisso? Não há ninguém no mundo que possa afirmar, com plena certeza, qual é o verdadeiro nome de Deus.
    Deus vai deixar de olhar por este ou por aquele por não saber de fato seu nome?
    Não há como traduzir um termo, palavra ou muito menos uma frase ou sentença de uma língua para outra e esta tradução ser 100% correta. Há termos que sequer vão existir na passagem de uma língua para outra. Isso é impossível.
    Na maioria das vezes há transliterações ou adaptações muto próximas, mas mesmo assim, não muito exatas do seu sentido original.
    Se preocupar se esse nome é, ou não é correto, é um desgaste desnecessário.
    Os próprios judeus que deveriam dar tanta importância ao nome de Deus sequer o mencionavam desde há muitos anos em suas tradições.
    Os próprios cristãos também não deram relevante importância a isso.É só observa que os lugares que supostamente deveriam ser colocados o suposto nome de Deus, Javé, Jeová, Iavé, Javu e Iachu… não passam de 400 vezes. E mesmo nessas, os cristãos na realidade tomaram emprestadas no velho testamento para aplicarem a Cristo.
    É só observar o contexto em que foram usadas que se chega facilmente a essa incontestável constatação.
    Poderiam alguns dizer, mais no velho testamento o tetragrama aparecem quase 7000 mil vezes, e daí. Os cristãos que seguiram a Cristo não deram essa primazia no novo testamento, então por que os de hoje dariam?
    E como já falei não há certeza qual é o nome. E essa dúvida ou incerteza está entre os mais renomados especialistas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s