Devem os Cristãos guardar o Sábado?

Os defensores do sábado usam muito esse texto para provar que Jesus não veio abolir a lei e os profetas.

Mateus 5:17 diz:“Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir.”(Tradução Brasileira)

Em Mateus 5:17 algumas versões usam a palavra ‘destruir’, outras ‘abolir’, e conforme vimos a Tradução Brasileira usou ‘revogar’. Existe diferença no grego entre essas palavras?

Em Mateus 5:17, a palavra “destruir” é katalýo. (usada declinada em Mateus 27:40 como “derrubador” e em Atos 5:38, 39 como “derrubar”). Ela vem de lýo, que significa “romper”, “quebrar”, “rasgar” (João 2:19; Atos 27:41) e “violar” – Mateus 5:19.

Katalýo é diferente de katargéo, que significa “abolir”, “levar ao fim”, “fazer cessar”. – 2 Coríntios 3:7, 11, 13.

Portanto, Jesus disse que não veio “destruir” a lei. No tempo devido, o próprio Jeová a tiraria do caminho por aboli-la. – Efésios 2:15 diz:”isto é, a lei dos mandamentos contidos em ordenanças, para criar, em si mesmo, dos dois um novo homem, assim fazendo a paz, ”
Versão Almeida Atualizada

Assim, as traduções que vertem katalýo por termos jurídicos tais como “ab-rogar”, “abolir”, “revogar” etc. trasmitem a ideia errada. Não era disso que Jesus estava falando. Ele estava afirmando que não veio violar a Lei, ou transgredi-la (que é o sentido de katalýo). O assunto nada tinha a ver com a abolição ou ab-rogação da Lei.

Isso aconteceria depois conforme vemos em Hebreus 8:7-13:” Pois, se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário procurar lugar para outra. Deus, porém, achou o povo em falta e disse:

“Estão chegando os dias, declara o Senhor,
quando farei uma nova aliança
com a comunidade de Israel
e com a comunidade de Judá.

9Não será como a aliança
que fiz com os seus antepassados,
quando os tomei pela mão
para tirá-los do Egito;
visto que eles
não permaneceram fiéis
à minha aliança,
eu me afastei deles”,
diz o Senhor.

10“Esta é a aliança que farei
com a comunidade de Israel
depois daqueles dias”,
declara o Senhor.
“Porei minhas leis
em sua mente
e as escreverei
em seu coração.
Serei o seu Deus,
e eles serão o meu povo.

11Ninguém mais ensinará
o seu próximo
nem o seu irmão, dizendo:
‘Conheça o Senhor’,
porque todos eles
me conhecerão,
desde o menor até o maior.

12Porque eu lhes perdoarei
a maldade
e não me lembrarei mais
dos seus pecados”.

Chamando “nova” essa aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.”

(Bíblia na linguagem de Hoje)

‘Cumprir a Lei’, mas em que sentido?

Jesus afirmou que veio “cumprir” a Lei. A palavra grega usada aqui para “cumprir” (pleróo) tem o sentido de “completar”, “terminar” (algo iniciado), “levar ao fim”. Por sua conduta, Jesus fez com que a Lei o identificasse, atingindo assim um dos objetivos da existência de tal Lei. Lemos em Gálatas 3:24, 25:“Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé.
Agora, porém, tendo chegado a fé, já não estamos mais sob o controle do tutor.” 

Tendo cumprido seu propósito, a Lei foi abolida por Jeová.

Por outro lado, “cumprir” no sentido de “obedecer”, “observar” e “guardar” é teréo, usada em Mateus 28:20 e João 14:15, 21.

Mas ficamos então sem lei? 

Jesus guardou o Decálogo e incentivou sua guarda enquanto ela vigorava, do mesmo modo que incentivou a cumprir outras particularidades da Lei, como ofertas e sacrifícios.

lemos em Lucas 5:14:”Então Jesus lhe ordenou: “Não conte isso a ninguém; mas vá mostrar-se ao sacerdote e ofereça pela sua purificação os sacrifícios que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho”.
Mas, com a morte de Cristo, a inteira Lei dada a Israel teve fim.

Lemos em Romanos 7:6:”Mas agora, morrendo para aquilo que antes nos prendia, fomos libertados da lei, para que sirvamos conforme o novo modo do Espírito, e não segundo a velha forma da lei escrita.”

Antes de se responder a pergunta em questão, é necessário entender a diferença entre “lei” e “princípio”.

Podemos ilustrar tal diferença com a seguinte ilustração: as leis de trânsito só passaram a existir devido à existência de veículos motorizados. Caso algum dia tais veículos deixassem de existir, findariam também as leis de trânsito. Mas, o principio por trás de tais leis – o que motivou a existência delas – é o princípio de que a vida é sagrada e que, por isso, deve ser preservada. Esse princípio é eterno. De modo correspondente, o Decálogo e as demais leis dadas a Israel tiveram seu fim quando cumpriram seu propósito. Mas os princípios que motivaram a existência de tal código de leis continuam no cristianismo.

Por exemplo, que princípio está por trás das primeiras duas leis do Decálogo? A primeira lei diz: “Não deves ter quaisquer outros deuses em oposição à minha pessoa.” (Êx 20:2) A segunda proíbe fazer imagens para adoração e também curvar-se diante delas e servi-las. (Êx 20:4, 5) O que motivou a existência de tais leis é o princípio da adoração exclusiva, que deve ser prestada apenas a Jeová Deus. Encontramos o mesmo princípio nas palavras de Jesus: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai.” (Jo 4:23) E também nas seguintes declarações inspiradas de Paulo: “Para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas” (1Co 8:6a); “fugi da idolatria.” (1Co 10:14) A terceira lei do Decálogo, de ‘não tomar o nome de Jeová, teu Deus, dum modo fútil’, tem por princípio o fato de que o nome de Deus, Jeová, é sagrado e eterno. (Êx 3:15; 20:7) Jesus mostrou a aplicação desse princípio na oração modelo, que começa assim: “Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.” (Mt 6:9) A quarta lei, de guardar um sábado semanal, tem por princípio motivador a importância de reservar tempo para as coisas espirituais – o fato de que assuntos espirituais têm primazia e prioridade. O mesmo princípio é encontrado na seguinte lei cristã: “Mantende estrita vigilância para não andardes como néscios, mas como sábios,comprando para vós todo o tempo oportuno.” (Ef 5:15, 16a) Uma vez que, no cristianismo, não há nenhuma lei para se guardar um dia semanal, os cristãos são exortados a ‘comprar todo o tempo oportuno’. (Col 4:5) Veja, no quadro abaixo, como os princípios de cada lei do Decálogo são perpetuados no cristianismo:

Leis do Decálogo Princípio envolvido Aplicação no cristianismo
1 – Não adorar outro Deus além de Jeová Deus Adoração exclusiva “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai.” – Jo 4:23
2 – Não adorar ídolos Adoração exclusiva “Fugi da idolatria.” – 1Co 10:14
3 – Não tomar o nome de Deus, Jeová, em vão O nome divino é sagrado e eterno “‘Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.” – Mt 6:9
4 – Guardar o sábado semanal Priorizar assuntos espirituais ‘Comprar todo o  tempo oportuno.’ – Ef 5:16
5 – Honrar pai e mãe Santidade da vida, transmitida através dos pais. – Pr 23:22a;

Respeito à autoridade divinamente constituída. – Pr 1:8

Filhos, sede obedientes aos vossos pais em união com [o] Senhor, pois isto é justo.” – Ef 6:1
6 – Não assassinar Santidade da vida. – Gn 9:5, 6 [Os] assassinos … terão o seu quinhão no lago que queima com fogo e enxofre. Este significa a segunda morte.” – Re 21:8
7 – Não cometer adultério Lealdade ao arranjo divino do casamento O matrimônio seja honroso entre todos e o leito conjugal imaculado, porque Deus julgará os fornicadores e os adúlteros.” – He 13:4
8 – Não furtar Direito divinamente concedido de posse O gatuno não furte mais, antes, porém, trabalhe arduamente, fazendo com as mãos bom trabalho, a fim de que tenha algo para distribuir a alguém em necessidade.

– Ef 4:28

9 – Não dar falso testemunho Respeito à integridade moral e à santidade da vida. – Sal 15:3; Le 19:16 ‘Todos os mentirosos  terão o seu quinhão no lago que queima com fogo e enxofre.’ – Re 21:8
10 – Não cobiçar Respeito ao direito divinamente concedido de posse alheia (do concreto e do abstrato) “Amortecei, portanto, os membros do vosso corpo que estão na terra, com respeito a … cobiça, que é idolatria. – Col 3:5

Portanto, os verdadeiros cristãos não guardam nove mandamentos violando um. Tais servos de Jeová no arranjo do cristianismo guardam a “lei do Cristo” – que contém os princípios que fundamentaram o Decálogo e o inteiro código da Lei. – Gál 6:2.

Visto que os cristãos não estão sujeitos à inteira Lei de Deus dada a Israel, eles na realidade não estão sob a obrigação de guardar NENHUMA das normas do Decálogo. E nem precisam fazer isso, uma vez que as leis cristãs suprem os princípios que estão por trás dos decretos do Decálogo.

Por outro lado, os defensores da continuidade do Decálogo é que procuram guardar UM mandamento dele e VIOLAM individual e coletivamente os demais NOVE mandamentos. Veja isso no quadro abaixo:

Mandamento Doutrinas contrárias
‘Eu sou Jeová, teu Deus. … Não deves ter quaisquer outros deuses em oposição à minha pessoa [além de mim, Al]. – Êx 20:2 Trindade: adoram mais dois “além de” Jeová, o Pai
“Não deves fazer para ti imagem esculpida. … Não te deves curvar diante delas, nem ser induzido a servi-las.” – Êx 20:4, 5a Possuem a cruz, (às vezes na frente de suas igrejas,) que é uma imagem religiosa à qual se presta adoração
“Não deves tomar o nome de Jeová, teu Deus, dum modo fútil [em vão, Als]”. – Êx 20:7 Não usam nome divino, considerando-o como algo “fútil”, sem importância
“Honra a teu pai e a tua mãe.” – Êx 20:12. O juramento que fazem a emblemas nacionais os coloca sob a obrigação de até matar pai e mãe pela pátria
“Não deves assassinar.’ – Êx 20:13. Participam nas guerras sangrentas das nações
“Não deves cometer adultério.” – Êx 20:14. Já houve caso de batismo de pessoas que não haviam dissolvido legalmente o casamento anterior
“Não deves furtar.” – Êx 20:15. Cobram o dízimo, arranjo já abolido, como se fosse um 11.º mandamento; cobram salário pelo ministério
“Não deves testificar uma falsidade contra o teu próximo.” – Êx 20:16. Dão falso testemunho sobre os servos de Jeová, dizendo que esses não creem em Cristo, que são uma seita etc.
““Não deves desejar … qualquer coisa que pertença ao teu próximo.” – Êx 20:17. Desejam o dízimo e o pagamento de salário aos pastores

Assim, não são os servos de Jeová Deus os que guardam nove mandamentos e violam um; são os sabatistas que VIOLAM NOVE mandamentos e supostamente guardam UM. Podemos dizer “supostamente” porque a lei da guarda do sábado não permitia que NINGUÉM prestasse serviço ao observador do sábado: “Nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu animal doméstico, nem teu residente forasteiro que está dentro dos teus portões”. (Êx 20:10) Contudo, hoje diversos prestadores de serviço trabalham no sábado, como os que atuam nas companhias de água e esgoto, de energia elétrica, de emissoras de televisão, fazendo com que esses recursos cheguem  até as casas das pessoas.Assim, desfrutar de quaisquer desses recursos no sábado equivaleria a receber a prestação de serviços dos que estão atuando nesses setores, violando o referido mandamento. No antigo Israel era possível cumprir Êxodo 20:10 porque a guarda do sábado (como das demais leis) era um requisito nacional, observado pela inteira nação.

 No entanto, hoje os cristãos estão distribuídos pelo mundo inteiro, tornando impraticável o cumprimento desse aspecto da lei do sábado conforme exigido pela Lei dada a Israel. Desse modo, os proponentes do Decálogo realmente não guardam NENHUM dos mandamentos do Decálogo.

FONTE:oapologistadaverdade.blogspot.com

Anúncios