A verdade a respeito do Pai, do Filho e do Espírito santo

AS PESSOAS que acreditam no ensino da Trindade dizem que Deus consiste em três pessoas — o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Alega-se que essas três pessoas são iguais, todo-poderosas e não tiveram princípio. Portanto, de acordo com a doutrina da Trindade, o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus, mas, mesmo assim, há um só Deus.

Muitos que acreditam na Trindade admitem que não sabem explicar esse ensino. Ainda assim, talvez achem que se trata de  um ensino bíblico. Vale notar que a palavra “Trindade” não aparece na Bíblia. Mas será que a Bíblia contém a ideia de uma Trindade? Para responder a essa pergunta, vejamos um texto que os defensores dessa doutrina citam com frequência.

“O VERBO ERA DEUS”

João 1:1 diz: “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” (Versão Almeida) Mais adiante no mesmo capítulo, o apóstolo João mostra claramente que “o Verbo [a Palavra]” é Jesus. (João 1:14) No entanto, visto que o Verbo é chamado de Deus, alguns concluem que o Filho e o Pai têm de ser parte do mesmo Deus.

Tenha em mente que essa parte da Bíblia foi escrita originalmente em grego. Mais tarde, tradutores verteram o texto grego para outros idiomas. Muitos tradutores da Bíblia, porém, não usaram a frase “o Verbo era Deus”. Por que não? Com base no seu conhecimento do grego bíblico, esses tradutores concluíram que a frase “o Verbo era Deus” devia ser traduzida de modo diferente. Como? Veja alguns exemplos:

“O Logos [ou o Verbo] era divino.” (A New Translation of the Bible)

“O Verbo era um deus.” (The New Testament in an Improved Version)

“O Verbo estava com Deus e era da mesma natureza que ele.” (The Translator’s New Testament)

De acordo com essas traduções, o Verbo não é o próprio Deus. Em vez disso, devido à sua elevada posição entre as criaturas de Jeová, o Verbo (ou a Palavra) é chamado de “um deus”. O termo “deus” aqui significa “poderoso”.

OBTENHA MAIS FATOS

A maioria das pessoas não conhece o grego bíblico. Como, então, você pode saber o que o apóstolo João realmente queria dizer?

Para entender o sentido de João 1:1, você pode encontrar no Evangelho de João mais informações sobre a posição de Jesus. Aprender fatos adicionais sobre esse assunto o ajudará a chegar à conclusão certa.

Por exemplo, veja o que João escreveu no capítulo 1, versículo 18: “Nenhum homem jamais viu a Deus [o Todo-Poderoso].” No entanto, humanos viram Jesus, o Filho, pois João diz: “O Verbo [Jesus] se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória.” (João 1:14, Al) Como, então, o Filho poderia ser parte do Deus Todo-Poderoso? João disse também que o Verbo estava “com Deus”. Mas como pode uma pessoa estar com alguém e, ao mesmo tempo, ser essa pessoa? Além do mais, conforme registrado em João 17:3, Jesus faz uma clara distinção entre ele e seu Pai celestial. Ele chama seu Pai de “único Deus verdadeiro”. E, quase no fim de seu Evangelho, João resume o assunto dizendo: “Estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus.” (João 20:31) Note que Jesus não é chamado de Deus, mas sim de Filho de Deus. Essas informações adicionais, fornecidas no Evangelho de João, mostram como João 1:1deve ser entendido. Jesus, a Palavra, é “um deus” no sentido de que ele tem uma alta posição, mas não é o mesmo que o Deus Todo-Poderoso.

CONFIRME OS FATOS

Se você não tiver certeza sobre o que o escritor bíblico João realmente queria dizer a respeito da relação entre Jesus e o Deus Todo-Poderoso, poderá recorrer a outro escritor bíblico em busca de mais informações. Veja o que foi escrito por Mateus, por exemplo. A respeito do fim do atual sistema mundial, ele citou as palavras de Jesus: “A respeito daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas somente o Pai.” (Mateus 24:36) De que modo essas palavras confirmam que Jesus não é o Deus Todo-Poderoso?

Jesus disse que o Pai sabia mais do que o Filho. Se Jesus fosse parte do Deus Todo-Poderoso, no entanto, ele conheceria os mesmos fatos que o Pai. Portanto, o Filho e o Pai não podem ser iguais. Ainda assim, alguns dirão: ‘Jesus tinha duas naturezas. Aqui ele falava como humano.’ Mas, mesmo que isso fosse assim, que dizer do espírito santo? Se o espírito santo e o Pai são parte do mesmo Deus, por que Jesus não disse que o espírito santo sabia o que o Pai sabia?

Outra prova é um texto copta de joão 1:1.

Segundo o texto Copta em G. Horner, The Coptic Version of the New Testament in the Southern Dialect, vol. III (Oxford: Clarendon Press, 1911-1924) pp.2-4.


1:1  ϨΝ ΤЄϨΟΥЄΙΤЄ ΝЄϤϢΟΟΠ ΝϬΙΠϢΑϪЄ, ΑΥѠ ΠϢΑϪЄ ΝЄϤϢΟΟΠΝΝΑϨΡΜ ΠΝΟΥΤЄ. ΑΥѠ ΝЄΥΝΟΥΤЄ ΠЄ ΠϢΑϪЄ

“No princípio existia a palavra, e a palavra existia com o Deus, e a palavra era um deus.”

Mas o fato de que a língua grega do primeiro século não tinha artigo indefinido (“um”) levanta dúvidas na mente de alguns. É por esse motivo que uma tradução da Bíblia numa língua falada nos primeiros séculos de nossa Era Comum é muito interessante.

Essa língua é o dialeto saídico do copta. O idioma copta era falado no Egito nos séculos que vieram logo após o ministério de Jesus, e o dialeto saídico era uma forma literária inicial desse idioma. Com respeito às primeiras traduções cópticas da Bíblia, o The Anchor Bible Dictionary (Dicionário Bíblico Anchor) diz: “Visto que a [Septuaginta] e as [Escrituras Gregas Cristãs] foram traduzidas para o copta durante o terceiro século EC, a versão cóptica teve como base os [manuscritos gregos], que são bem mais antigos que a grande maioria dos manuscritos existentes.”

O texto copta saídico é especialmente interessante por dois motivos.

Primeiro, conforme indicado acima, ele reflete o modo como se entendia os ensinamentos bíblicos antes do quarto século, época em que a Trindade se tornou uma doutrina oficial.

Segundo, a gramática cóptica é parecida com as gramáticas inglesa e portuguesa em um aspecto importante. As primeiras traduções das Escrituras Gregas Cristãs foram para os idiomas siríaco, latim e copta. O siríaco e o latim, assim como o grego daqueles dias, não têm artigo indefinido, mas o copta tem. Além disso, o erudito Thomas O. Lambdin, em sua obra Introduction to Sahidic Coptic (Introdução ao Copta Saídico) diz: “O uso dos artigos cópticos, tanto o definido como o indefinido, é bem parecido ao uso dos artigos em inglês.”

Assim, a tradução cóptica fornece uma evidência interessante de como João 1:1 era entendido naquela época. Que evidência é essa? A tradução copta saídica usa um artigo indefinido junto com a palavra “deus” na última parte de João 1:1. Portanto, quando vertido para o português moderno, esse texto fica assim: “E a Palavra era um deus.”

Pelo visto, aqueles tradutores antigos perceberam que as palavras de João registradas em João 1:1 não significavam que Jesus devia ser associado com o Deus Todo-Poderoso. A Palavra era um deus, não o Deus Todo-Poderoso.

Anúncios

2 comentários sobre “A verdade a respeito do Pai, do Filho e do Espírito santo

  1. Pingback: Os 04 Pilares da Religião Verdadeira – "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." ( João 8:32)

  2. Pingback: Quem é o anticristo? | A Bíblia Responde e Ajuda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s