O Dízimo Mensal é Bíblico?

O que mais se vê em praticamente todas as religiões do mundo hoje é a cobrança do dízimo, ou a décima parte (10%) do seu salário. E além de disso, usam o texto de Malaquias 3:10 para justificar, dizendo que, se não devolvermos o dízimo para Deus estaremos roubando do nosso criador.

Antes de refutar esse texto, vamos analisar aqui nesse artigo todos os dízimos que a bíblia menciona, para entendermos como era feito antes da Lei Mosaica, Durante o tempo em que a Lei ficou em vigor e depois quando foi abolida a lei, como os cristãos do primeiro século depois de 33 EC faziam suas contribuições de baixo agora da “Graça” ou “Lei de Cristo.”

Antes da Lei Mosaica

Existem apenas dois relatos de servos de Deus que dizimaram antes da lei dada a Moisés para a nação de Israel.

O primeiro deles se encontra em Gênesis 14:17-20 que diz:

17 Voltando Abrão da vitória sobre Quedorlaomer e sobre os reis que a ele se haviam aliado, o rei de Sodoma foi ao seu encontro no vale de Savé, isto é, o vale do Rei.

18 Então Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, trouxe pão e vinho

19 e abençoou Abrão, dizendo:“Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo,Criador dos céus e da terra.

20 E bendito seja o Deus Altíssimo,que entregou seus inimigos em suas mãos”.E Abrão lhe deu o dízimo de tudo.

(Nova Versão Internacional)

O que aprendemos desse relato?

  1. Não foi uma ordem de Deus.
  2. Ele fez isso de livre e espontânea vontade, como uma oferta a Deus.
  3. Ele deu o dízimo dos despojos de guerra e não do trabalho mensal dele

É digno de nota que as escrituras só mencionam uma vez isso, mostrando que Abrão fez isso uma única vez. Quem argumenta que ele pode ter feito outras vezes mas que a bíblia não menciona tudo nos mínimos detalhes, deixo o texto de 1 corintios 4:6: “para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito”

O segundo relato de dízimo na Bíblia se encontra no livro de Gênesis 28:20-22:

“Ali Jacó fez a Deus a seguinte promessa: “Se tu fores comigo e me guardares nesta viagem que estou fazendo; se me deres roupa e comida; 21 e se eu voltar são e salvo para a casa do meu pai, então tu, ó Senhor, serás o meu Deus. 22 Esta pedra que pus como pilar será a tua casa, ó Deus, e eu te entregarei a décima parte de tudo quanto me deres.”

(Bíblia na linguagem de Hoje)

O que apendemos desse relato?

  1. Não foi uma ordem de Deus.
  2. Ele fez isso de livre e espontânea vontade.
  3. Era um voto e não algo que ele fazia mensalmente.

Fica assim provado que antes de existir a lei Mosaica dada aos Israelitas não se cobrava o dízimo mensal de 10%, e muito menos era feito mensalmente tal dízimo. Mas que dizer da Lei? Dentro da Lei Mosaica existia o dízimo?

O Dízimo e a Lei Mosaica

Que o dízimo fazia parte das 613 leis dadas a Israel podemos comprovar lendo o texto de Neemias 12:44:

“Naquela ocasião, foram designados alguns encarregados dos depósitos onde se recebiam as contribuições gerais, os primeiros frutos e os dízimos. Das lavouras que havia em torno das cidades eles deveriam trazer para os depósitos as porções exigidas pela Lei para os sacerdotes e para os levitas. E, de fato, o povo de Judá estava satisfeito com os sacerdotes e os levitas que ministravam no templo.”

Dentro da Lei existia 03 tipos de dízimos:

  1. O anual dado aos levitas e sacerdotes.(Números 18:21-24)
  2. O anual para a festividade.(Deuteronômio 14:22-27)
  3. E a cada 03 anos para o levita, o estrangeiro, o órfão, e as viúvas.(Deuteronômio 14:28,29)

NENHUM DESSES DÍZIMOS ERA MENSAL!

Mas que dizer de Malaquias 3:10?

Visto que nos dias do Profeta Malaquias ainda vigorava a Lei Mosaica é fácil de se entender esse texto. Vamos analisar:

“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.
Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim,TODA ESSA NAÇÃO.
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.”
Malaquias 3:8-10 (Almeida Atualizada)

Sim, o profeta esta repreendendo a NAÇÃO DE ISRAEL, visto que eles estavam roubando os dízimos, isto é, aqueles 03 tipos de dízimos encontrados na lei. Além disso, para deixar mais claro ainda o contexto para frente, no capitulo 4 verso 4 diz:

“Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e juízos.”

 

 

USAR ESSE TEXTO PARA COBRAR E REPREENDER OS FIÉIS, FALANDO QUE ESTAMOS ROUBANDO DE DEUS POR NÃO DAR OS 10%, É TIRAR O TEXTO DO SEU CONTEXTO, E É TOTALMENTE ANTI BÍBLICO FAZER ISSO!

Mas que dizer depois que a lei Mosaica foi abolida? Será que podemos encontrar o dízimo mensal cobrado em nossos dias de baixo da “Graça” ou “Lei de Cristo”?

As contribuições debaixo da “Graça” ou “lei de Cristo”

Sabemos que a lei Mosaica juntamente com as profecias tinha como objetivo identificar o Messias, que era Jesus cristo. Lemos isso em Gálatas 3:24:

Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé.”

E que ela foi abolida conforme fala em Efésios 2:15, que diz:

“Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,”

Visto que a lei Mosaica foi abolida, de baixo do novo pacto não a um texto no novo testamento em que os apóstolos de Jesus cristo tenham cobrado os 10% mensais dos seguidores e irmãos.

Mas então como eles faziam suas contribuições?

Paulo diz em 2 corintios 9:7:”Faça cada um conforme resolveu no coração, não a contragosto nem por obrigação,pois Deus ama quem dá com alegria.”

Por que Paulo escreveu essas palavras? Ele queria motivar os cristãos em Corinto a ajudar os irmãos na Judeia que passavam necessidade. Será que ele tentou forçá-los a dar alguma coisa? De modo algum. O cristão verdadeiro ajuda outros porque decidiu isso “no seu coração”, observa Paulo. Essa decisão envolve mais do que apenas estar ciente de que seus companheiros de adoração precisam de ajuda. A palavra no idioma original traduzida “resolvido” “dá a ideia de algo planejado”, diz um erudito. Então, o cristão que ‘resolveu no seu coração’ medita sobre as necessidades de seus irmãos e pensa no que pode fazer para ajudá-los. (1 João 3:17).

Paulo destaca duas formas de dar que os cristãos devem evitar: com relutância e por obrigação. A expressão grega traduzida “de modo ressentido” significa literalmente “com tristeza”. Quem dá de modo ressentido, ou com relutância, tem um “coração cheio de tristeza pela ideia de ter de abrir mão do seu dinheiro”, explica uma obra de referência.

Quem dá por obrigação faz isso por se sentir pressionado. Quem de nós gostaria de receber um presente que é dado com relutância ou por obrigação? “Deus ama o dador animado.” Quando o cristão decide dar alguma coisa, ele deve fazer isso de coração, ou com alegria, diz Paulo. De fato, a felicidade é o resultado de se dar com a motivação correta. (Atos 20:35) Quem dá de coração não consegue esconder sua alegria. É interessante que o termo “animado” pode descrever bem tanto os sentimentos como a expressão facial de quem dá. Quando uma pessoa nos dá algo com alegria, isso mexe com nossos sentimentos. E também toca o coração de Deus. Outra tradução diz: “Deus ama a quem dá com alegria.” — Nova Versão Internacional.

As palavras inspiradas de Paulo estabelecem o princípio de como o cristão deve dar. Não importa se você está dando de seu tempo, energia ou coisas materiais, faça isso de livre e espontânea vontade e porque você tem verdadeiro prazer em ser generoso com outros, especialmente com os que passam necessidade. Dar dessa maneira não apenas fará você feliz, mas também aumentará o carinho de Deus por você, porque ele “ama o dador animado”.

Sabemos que todo estabelecimento não se mantem sozinho, por isso as contribuições voluntárias ajudavam a custear as despesas das congregações do primeiro século, e também ajudava os necessitados, mas nunca, jamais Paulo ou outro apóstolo de cristo cobrou um Dízimo mensal.

É assim que deve ser feito em nossos dias, visto que estamos de baixo do novo pacto. Cobrar o Dízimo de 10% mensal é anti bíblico, e notamos um malabarismo e distorção da bíblia para se fazer isso. Se sua religião pede esse dízimo saiba que ela não tem a aprovação de Deus, e pode ter certeza que você esta no lugar errado, visto que a religião verdadeira manteria-se “sem mancha no mundo.”

Acredito que ficou bem explicado esse ponto. Gostaria de fazer um raio x de sua religião, para saber se ela preenche os outros requisitos bíblicos para ser a verdadeira?

CLIQUE AQUI.

 

Anúncios

4 comentários sobre “O Dízimo Mensal é Bíblico?

  1. Renato

    As testemunhas de Jeová não cobra dízimos e nem os chamados anciãos (Pastores) recebem salários. O serviço que eles prestam é voluntário, e os donativos que os membros fazem é voluntário conforme diz 2 coríntios 9:7.

    Curtir

  2. abibliaeavidaeterna

    As testemunhas de Jeová não cobra dízimos e nem os chamados anciãos (Pastores) recebem salários. O serviço que eles prestam é voluntário, e os donativos que os membros fazem é voluntário conforme diz 2 coríntios 9:7.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s