1º Estudo sobre o caminho que conduz a vida eterna.(João 17:3)

caminho.jpg
Todos nós acreditamos estar no caminho certo, aquele que nosso senhor Jesus disse:”Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram”.
(Mateus 7:14)
Jesus também disse aos discípulos os sinais do tempo do fim. dentre esses sinais ele falou que “Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará,”
(Mateus 24:12)
Jesus falou que algo muito significativo aconteceria antes de vir o fim:”E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mateus 24:14)
Além disso ele nos deu outra dica de como encontrar os que no tempo do fim estariam fazendo a sua vontade:” Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” (joão 13:35)
Jesus também falou sobre o que aconteceria com as poucas pessoas que seguiriam seus passos: “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.”(João 15:19)
Então, desses cinco textos podemos concluir que:
1- Poucos são os que encontram o caminho para salvação(vida eterna.)
2- A maioria não demonstraria amor pelo próximo.
3- Essa minoria ensinaria as boas novas do Reino em TODA A TERRA.
4-O amor identificaria esses cristãos fiéis a cristo.
5- Seriam pessoas odiadas pelo mundo.
O que isso quer dizer?
Que ao procurar uma religião para seguir, você deve começar por analisar esses 05 pontos. Existem outros quesitos que aos poucos irei alistar, mas, dentro desses 05 primeiros pergunte-se:
– Seguindo minha religião, pareço estar em um caminho apertado e cheio de obstáculos para fazer o certo?
-Os membros da minha religião se esforçam em demonstrar amor para com o próximo?
– A minha religião ensina as boas novas do Reino de Deus tendo Jesus como rei em TODA A TERRA ?
– A minha religião é conhecida por demonstrar amor entre seus membros?(Pesquise sobre as religiões que apoiaram o Regime Nazista durante a 2 guerra mundial, ou que apoiaram a guerra como um todo tanto no passado como em nossos dias.)
– Fazer parte do mundo é seguir seus costumes, tradições e desejos. A religião que sigo é odiada ou seus membros são perseguidos por não fazerem parte do mundo?
Pense e reflita nesses 05 primeiros requisitos e nunca se esqueça do que Jesus disse:” Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (joão 8:32)

A “mulher apanhada em adultério” – essa história está mesmo na Bíblia?

“Quem não tiver pecado, que atire a primeira pedra.” Você talvez já tenha ouvido muitas vezes essa famosa frase, atribuída a Jesus Cristo. Alguns a citam para justificar alguma falha pessoal ou mesmo um pecado biblicamente grave. Muitos acreditam sinceramente que a passagem em que essa frase foi feita se encontra no texto sagrado. Mas, será que se encontra mesmo na Bíblia?

Ausência da história nos manuscritos mais antigos e mais reconhecidos

A famosa frase reputada a Cristo se encontra na passagem de João 7:53 a 8:11. A nota de rodapé da Tradução do Novo Mundo explica que esses doze versículos não se encontram no Manuscrito Sinaítico e no Manuscrito Vaticano 1209 (ambos do quarto século). São omitidos pela maioria das versões antigas.[1] A passagem é conhecida como Pericope Adulterae, expressão latina para “Perícope [seção ou passagem] da Adúltera”.[2] Trata-se, evidentemente, de uma interpolação, ou acréscimo – uma passagem espúria. A evidência sobrepujante disso se encontra nas contradições apresentadas na própria passagem em relação ao texto bíblico inspirado.

Desarmonia com o restante das Escrituras

Em primeiro lugar, tal passagem apresenta Jesus como estando ‘sentado’, até mesmo ‘se abaixando’, diante dos “anciãos” de Israel que se chegaram a ele com a mulher adúltera. (João 8:2, 6, 8, 9) Tal postura de Jesus se chocaria frontalmente com a Lei de Deus dada à nação de Israel. Um dos mandamentos dessa lei prescrevia: “Deves levantar-te diante do cabelo grisalho e tens de mostrar consideração para com a pessoa dum homem idoso, e tens de ter temor de teu Deus. Eu sou Jeová.” (Levítico 19:32) Visto que Jesus veio cumprir a Lei, permitindo assim que ela o identificasse como o prometido Messias, ele não poderia violá-la.  – Mateus 5:17; Gálatas 3:19, 22-25.

Ademais, a famosa frase – ‘que aquele de vós que estiver sem pecado que atire a primeira pedra’ – também mostraria desrespeito pela Lei e promoveria o seu desacato. Afinal, era a própria Lei que exigia tal punição tanto para o adúltero como para a adúltera. (Levítico 20:10; Deuteronômio 22:22) Em todas as suas declarações, Cristo mostrou elevado respeito pela Lei divina vigente naquela época, várias vezes citando partes dela e também condenando os que não a cumpriam.  – Mateus 4:4, 7, 10; 5:19; 15:3-9; 19:17.

Nessa mesma linha de raciocínio, a frase que João 8:10 reputa como tendo sido dita por Jesus à mulher adúltera – “não te condenou ninguém?” – vai diametralmente contra o que o próprio Jesus Cristo disse em João 5:45: “Há um que vos acusa, Moisés.” Mostrando que endossava o que Moisés escreveu – que incluía a Lei – Jesus prosseguiu: “De fato, se acreditásseis em Moisés, teríeis acreditado em mim, porque este escreveu a meu respeito. Mas, se não acreditais nos escritos desse, como acreditareis nas minhas declarações?” (João 5:46, 47) Uma vez que Jesus reconhecia que a Lei dada por Jeová mediante Moisés condenava pecados graves como o adultério – e concordava com tal Lei –, como poderia ele ter dito à adúltera: “Não te condenou ninguém?”

Outro equívoco cometido por certos religiosos é considerar a mulher adúltera desse relato como sendo Maria Madalena. Outros afirmam que a prostituta mencionada em Lucas 7:36-50 era Maria Madalena. Daí a expressão “Madalena arrependida”. No entanto, nada disso é verdade. O que a Bíblia relata a respeito da vida passada de Maria Madalena é que dela “saíram sete demônios”, evidentemente expulsos por Jesus Cristo.  – Lucas 8:2.

Devido à flagrante clareza da falsidade da passagem de João 7:53-8:11, tanto pela evidência documental externa como pela evidência interna – diversas traduções da Bíblia a colocam entre colchetes e explicam em notas remissivas que tal relato não faz parte da inspirada Palavra de Deus. (Veja Almeida da IBB, ALA, BLH, NTLH.) A “Perícope [passagem] da Adúltera” é, na realidade, uma passagem adulterada, não condizente com as Escrituras inspiradas, acrescentada séculos depois da escrita original do Evangelho de João, possivelmente para servir de desculpa para pecados deliberados.

Notas de rodapé:

[1] Veja a obra Estudo Perspicaz das Escrituras, (publicada pelas Testemunhas de Jeová),

volume 2, pág. 576..

[2] Veja o artigo “Ausência do PA confirma a superioridade erudita da Tradução do Novo Mundo”, no blog traducaodonovomundodefendida.blogspot.com, acessando o link:

http://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2011/11/04/ausencia-do-pa-confirma-a-superioridade-erudita-da-traducao-do-novo-mundo/

Siglas das traduções usadas:

ALA: Almeida Revista e Atualizada.

BLH: Bíblia na Linguagem de Hoje.

IBB: Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira.

NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

 

fonte: o site http://www.oapologistadaverdade.org