Jesus, a Trindade e João 10:32-36: Que tipo de Deus é Jesus?

As Religiões que se dizem cristãs ensinam que Deus é uma trindade, apesar da bíblia provar o contrário. Uma das passagens mais difíceis para um trinitário responder é essa de João 10:32-36.

Vamos ver esse Relato e entender o motivo pelo qual a trindade não se sustenta mediante a resposta do Sr. Jesus. Vamos lá:

joao10.jpg

Veja que os Judeus acusam Jesus de Blasfêmia, porque conforme eles dizem “sendo tu homem, te fazes Deus.”

Vamos analisar essa frase. Será que os acusadores de Jesus achavam que ele era o Deus Todo-Poderoso?

Talvez alguns digam que o Motivo era porque Jesus disse no verso 30 que “eu e o Pai somos Um.” Mas veja que Jesus estava falando de união de pensamento, conforme a própria oração dele nos diz em João 1721:”para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.”
João 17:21

Então a acusação dos Judeus é clara: Você diz ser o Messias o Filho de Deus e nós não aceitamos isso!

O que Jesus faz?

Magistralmente Jesus diz:”Não esta escrito na vossa lei: Não são vós deuses?”

Jesus aqui faz uma clara menção a salmos 82:1;6.salmos.jpg

Por que Jesus sitou essa passagem?

Para sua própria defesa. Os Judeus questionavam sua natureza divina(Divindade).  Aqui Cristo poderia ter citado qualquer texto que aplicasse a palavra “Elohim” a Jeová, e então a transferido a si próprio para provar que ele era o Deus Todo-Poderoso. Mas não! Ele fez diferente! Ele justifica ser “filho de Deus”, isto é, o Messias enviado pelo Pai com um texto que fala de sub-divindades ONTOLOGICAMENTE distintas do Pai. 

Interessante é a maneira que o povo pensava sobre o uso desse título. Veja a obra01.jpgPg 637 - 4.jpg

Veja que em sua obra Champlin diz que “o uso do termo “deus” era muito mais amplo entre os hebreus do que se dá entre os cristãos modernos.

A obra de Champlin continua dizendo na página 500 volume 2:Champlin pg 590 Vol 2.jpg

Outra obra acadêmica de Beacon fala sobre os “deuses subordinados”

Beacon.jpg

Deidades subordinadas pg 238 Vol 3.jpg

Anjos ou homens pg 238 Vol 3.jpg

Fica claro que Jesus usou o Salmos 82 para mostrar que sua divindade era a de um deus subordinado. Ele se compara aos Juízes do Salmos. É como se ele dissesse:”Vocês mesmo injustos são chamados de deuses pelo meu Pai e eu não posso dizer que sou filho de Deus, o Messias enviado?

Outras bíblias também dão suporte a esse argumento de que Jesus relaciona sua divindade a de um deus subordinado a seu Pai. Vejamos:

Andrews.jpgSalmos 82-1.jpg

Salmos 82-6 - Nota.jpg

 

A Bíblia de Estudo Nova Tradução na Linguagem de Hoje em suas notas de Rodapé diz:

biblia estudo linguagem.jpg

salmos 82;1 linguagem de hoje.jpg

Aqui a nota diz que eles possuíam um deus, isto é, seu líder, aquele que garantia os direitos do povo. Então todo Rei ou os juízes de Israel eram considerados UM deus para o povo, visto que representavam o Criador. Por isso Jesus usa esse texto. Ele compara sua divindade com a dos Juízes.

 

20161217_153055.jpg

 

Veja agora como a Bíblia de Jerusalém em sua nota ao Rodapé esclarece essa passagem:

jerusalem.jpg

nota jerusalem1.jpg

O argumento é o início de uma expressão latina – a fortiori ratione – que significa “por causa de uma razão mais forte”, ou seja, “com muito mais razão”.

Indica que uma conclusão deverá ser necessariamente aceite, já que ela é logicamente muito mais verdadeira que outra que já o foi anteriormente.

Um raciocínio é a fortiori quando contém certos enunciados que se supõe reforçarem a verdade da proposição que se tenta demonstrar.

Traduz-se mais ou menos como “se aceitamos a verdade daquilo, então com muito mais razão temos de aceitar a verdade disto”.

O argumento dos Judeus foi: “Você se faz Deus, isto é, filho de Deus, o enviado, o Messias!”

Jesus diz:” Vocês são deuses e as escrituras não podem ser anuladas,(agora vem o argumento), então porque diz que blasfemo quando digo que sou filho de Deus?”

Que Resposta!

Jesus não diz que ele era o Deus encarnado, ele diz que ele era um Deus da mesma forma que os Juízes do salmos 82, um deus subordinado, um ser divino, porém menor que o Deus supremo, o Deus Todo-Poderoso. Jesus diz isso, se você não concorda com isso você discorda do próprio Jesus que declarou essas palavras que estão registradas na bíblia.

Veja agora como a Bíblia King James Atualizada trata do assunto:

king-james-vinho

king james nota joao10.jpg

Viu só! De acordo com a King James Jesus não estava se igualando e dizendo que era o Deus supremo, o Todo-Poderoso em forma humana e sim que ele era “um deus” como os Juízes do salmos 82.

A bíblia de Estudo Palavras Chaves em sua nota de rodapé também fala algo a respeito:

palavras chavez.jpg

 

1.jpg

Realmente as Bíblias não deixam dúvidas sobre essa passagem. Os Judeus acusavam Jesus e a resposta do mestre foi clara!

Veja esse vídeo para fechar o artigo:

 

Para os que acreditam na trindade resta o dilema: Acreditar nas palavras de Jesus ou questionar o filho de Deus como os fariseus o fizeram?

 

Anúncios

5 comentários sobre “Jesus, a Trindade e João 10:32-36: Que tipo de Deus é Jesus?

  1. Pingback: Os 04 Pilares da Religião Verdadeira – "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." ( João 8:32)

  2. abibliaeavidaeterna

    Errado! Politeísmo é adoração de mais de um Deus. A bíblia ensina a adora somente o Pai.(joão 4:23) e Jesus deixou isso bem claro ao refutar as tentações do diabo! o fato de outros receberem o título de Deus/deus não é politeísmo. Pesquise melhor antes de dar uma resposta sem fundamento dessa!

    Curtir

  3. Thiago

    Ok. Tudo prova, como colocado, que o cristianismo é politeísta! 🙂
    Acordem meu povo, o ensinamentos bíblicos não são para essa mente intelectual, egóica e esquiva… Ela é necessária, mas não para compreender a fundo os mistérios…
    A bíblia, assim como outros livros sagrados não devem ser interpretados ao pé-da-letra… Por isso, por esse motivo que aconteceram as guerras santas e queimaram pessoas na fogueira…

    Curtir

Os comentários estão desativados.